Sch…

«Ia gritar-te, buzinar-te, quando qualquer coisa na maneira como estavas em pé a olhar o deserto, qualquer coisa na maneira como tinhas as mãos enfiadas nos bolsos, a cabeça ligeiramente inclinada de lado, o cabelo varrido pelo vento, me fez ficar quieto ao volante. (…) Aprendi que é preciso dar tempo aos outros para olharem….

Deus é. Paradoxo.

  Fé, esperança, amor. Isso encaminha-me para Deus. Deus não é um ser sobrenatural ou sobrehumano. Deus torna-nos sobrenaturais aumentando a nossa capacidade de finalização, de realização. Os nossos dons. Deus é. Porém, não do mesmo modo que nós somos. Paradoxos. A resistência débil de uma fé grande e gorda ante uma fé ínfima, do…

Os pombos também fazem amor

Os pombos também fazem amor Em cima do candeeiro da minha rua. E depois voam, O pombo nu, a pomba toda nua. Os cães também fazem amor Em cima do passeio da minha rua. E depois correm, O cão sem roupa, a cadela sem roupa nenhuma. Nós também fazemos amor, Em sítio nenhum mais que…

Diz que disse

Há quem me pergunte porque tiro tanto curso de tanta coisa. Ora, porque em cada aula aprendo algo e conheço alguém. Isso faz-me feliz. Este livro foi mencionado numa dessas minhas incursões na revisão de texto. Publicado pela Casa das Letras, é da autoria de José Pedro Machado, Deus abençoe a sua paciência. Tenho-o na…

Vinho tricotado

Por definição, revolução é uma «transformação violenta, e mais ou menos rápida, da situação política ou social de um Estado ou de um país»*. Como nasce, se desenvolve e fina? Baseando-se na obra de Thomas Carlyle, A Revolução Francesa, Charles Dickens narra, através de um romance histórico, a convolução do povo francês. Aos princípios de Liberdade,…

O tempo que voltou atrás

Lembro-me de sair de casa. Dirigir-me ao autocarro. Dirigir-me à escola. Lembro-me de roer as unhas. Esvoaçar. De ouvir. De estar calada. Lembro-me de me sentir cansada. Do medo do riso dos outros. Lembro-me de não saber contar segredos. E de não os querer por não ter onde os guardar. Lembro-me das portas que fechava,…

Quando o rouxinol canta

Vim a casa. Entrei no autocarro, paguei bilhete, sentei-me. Abri-o. O livro. Preocupava-me com Isabelle. Preocupava-me com Vianne. Uma desgraça nunca vem só, dizem. Foi a primeira vez que li algo da Kristin Hannah. Como costume, escolho os livros a dedo, de autores sobre os quais pesquiso. Este, contudo, foi-me oferecido. Céptica, corri os parágrafos um…

Terra dos Mucubais

Em Abril passado, voei até Luanda. E, com mais três gaiatos, de Luanda até ao Lubango, antiga Sá da Bandeira. Atravessámos a Serra da Chela pela Leba — nomeada assim em honra da Engenheira Mária Alice Leba, responsável pela construção da estrada serpenteante. Cortámos a província do Namibe até à cidade com o mesmo nome, antiga Moçâmedes. As cascatas…