Diz que disse

Há quem me pergunte porque tiro tanto curso de tanta coisa. Ora, porque em cada aula aprendo algo e conheço alguém. Isso faz-me feliz.

Este livro foi mencionado numa dessas minhas incursões na revisão de texto. Publicado pela Casa das Letras, é da autoria de José Pedro Machado, Deus abençoe a sua paciência. Tenho-o na minha mesa de cabeceira e, de vez em quando, dou-lhe um olho. Logo, logo, o outro quer lhe ser dado também. «O Grande Livro dos Provérbios» é enorme!

Apesar de crer ser um must have na casa de qualquer amante da Língua Portuguesa, sei custar um pouco demasiado para as carteiras de alguns. Porém, não diria que pudesse valer menos. Sempre mais. É uma colectânea e pêras!

Para que me acredites, segue-se uma lista de alguns dos provérbios que me regalaram.

  1. A boda dos pobres decifra-se em vozes. [pág.21]

  2. Antes a feia de barriga cheia, que a bonita que de fome grita. [pág.80]

  3. Ao que de mais comer, abre-lhe o garfo a cova. [pág.90]

  4. Bem está São Pedro em Roma se ele tem que se coma. [pág. 113]

  5. Capoeira onde há galos não cantam galinhas. [pág.136]

  6. Da vaca a bezerra fêmea, da besta o poldrinho macho, do homem quero a palavra, da mulher quero o despacho. [pág.171]

  7. É manha de açougue: quem muito fala pior ouve. [pág. 211]

  8. Em casa de mesquinho mais pode a mulher que o marido. [pág. 218]

  9. Na terra barrenta a areia é estrume. [pág. 331]

  10. Não é sisudo o juiz que tem jeito no que diz e não acerta no que faz. [pág. 340]

  11. Nem de cada malha peixe, nem de cada mata feixe. [pág.368]

  12. O saber escondido da ignorância vista pouco dista. [pág. 420]

  13. Pandas asas, velas pandas. [pág. 443]

  14. Pêlo de cão, comer com pão; pêlo de gato não chegar ao prato. [pág.455]

  15. Quem com mel se unta, de exploradores se besunta. [pág.501]

  16. Quem mal enforna tira a pá torta. [pág.519]

  17. Quem não furta nem herda não tem senão merda. [pág. 526]

  18. Ri-se o sujo do mal lavado e o roto do esfarrapado. [pág. 564]

  19. Sobre o cozido vinho bebido; sobre o assado copo reformado. [pág. 590]

  20. Vaca triste e pançuda não presta e não muda. [pág.627]

Gostaram? Agora, poupem.

Anúncios

3 Comments Add yours

  1. Também não sei viver sem aprender.

    Liked by 1 person

  2. sofiafsantos diz:

    Reblogged this on Palavrapateados and commented:

    A mania dos provérbios

    Gostar

  3. KAMBAMI diz:

    É sempre muito bom estar trazendo para dentro de nós cultura. Adorei as dicas Sofia.👍😉

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s